content

O futuro está além das telas

O futuro está além das telas

Há sete décadas, a primeira transmissão experimental de TV acontecia no Brasil. O dia 01 de junho de 1950, com imagens em preto e branco, realizado pela extinta Rede Tupi de Televisão, de São Paulo, entrou para a história do país.

 

No mesmo ano, em 18 de setembro, a TV Tupi foi oficialmente apresentada aos brasileiros como a primeira emissora de televisão. O canal era pertencente aos Diários Associados, de Assis Chateaubriand. Naquela época, o aparelho era um objeto caro e somente uma parcela da população conseguia ter acesso ao equipamento.

 

Desde então, a tevê passou por grandes transformações, sendo, hoje, um item obrigatório na casa dos brasileiros. Somente em 2021, era projetado que o mercado de entretenimento e mídia movimentasse mais de US$ 43,7 bilhões no Brasil, de acordo com o levantamento da multinacional PWC.

 

Além disso, o ambiente televisivo possibilitou novos formatos de narrativas, sendo um referencial de informações sociais e culturais. É por meio dela que foram registrados diversos momentos históricos políticos ou, até mesmo, de entretenimento. Seja pelos programas jornalísticos ou de lazer, muitas pessoas entraram em contato com outras culturas e costumes de diversas partes do Brasil.

 

Por isso, realizamos um breve levantamento histórico sobre a TV brasileira, que vem crescendo e se transformando no mercado do entretenimento.

 

 

Acontecimentos que marcaram gerações

 

 

Foi somente duas décadas depois que o aparelho chegou de forma acentuada nos lares do país. Durante esse meio tempo, a forma de fazer TV foi sendo ajustada até que chegou ao que conhecemos hoje, com entretenimento, notícias e programas variados.

 

Um grande marco da história da televisão foi quando as cores passaram a ganhar espaço nas telinhas, que antes eram em preto e branco. Em fevereiro de 1972, com imagens da TV Difusora de Porto Alegre, a Rede Globo transmitiu as primeiras cenas coloridas direto da 12ª Festa da Uva em Caxias do Sul (RS), com direito a narração do jornalista e locutor Cid Moreira.

 

Pouco tempo depois, todas as emissoras nacionais começaram a transmitir seus programas em cores, através de um novo padrão chamado PAL-M. E, para os apaixonados por futebol, não podemos deixar de mencionar a primeira vez que uma partida foi transmitida ao vivo e a cores: foi no dia 31 de março daquele mesmo ano, que o jogo entre Caxias e Grêmio, times do Rio Grande do Sul, pôde ser visto totalmente colorido.

 

Depois das telinhas ganharem mais vida, a tevê passou por diversas evoluções. Os formatos de aparelhos mudaram e a digitalização chegou trazendo conexão mais robusta com a internet e, consequentemente, imagens de alta definição.

 

A partir disso, nos anos 2000 os televisores em formato de plasma, LED e LCD passaram a ganhar mais espaço. Anos depois, a smart TV chegou, elevando o nível dos aparelhos e trazendo a possibilidade de conexão à internet e aplicativos. Dessa forma, essa evolução abriu espaço para um novo formato: a personalização de TV.

 

 

Streaming e o futuro da TV

 

 

A evolução da tecnologia possibilitou o surgimento de novas oportunidades para a televisão, abrindo espaço para a chegada dos streamings. Em 2011, a gigante da tecnologia Netflix iniciou seus trabalhos no Brasil. Dessa forma, anos mais tarde, outras empresas também aproveitaram essa onda de expansão no segmento.

 

Segundo dados divulgados pela IFPI, organização que representa a indústria internacional da música gravada, o mercado global cresceu 18,5% em 2021, impulsionado pelo crescimento das plataformas de assinatura paga. No Brasil, o setor registrou incremento de 32%.

 

Esse novo cenário, tão tecnológico, fez com que empresas percebessem uma oportunidade para o segmento televisivo. A rede de TV BBC e o Centro de Visão, Fala e Processamento de Sinais da Universidade de Surrey, na Inglaterra, trabalham no desenvolvimento de uma inteligência artificial (IA) capaz de disponibilizar a personalização de conteúdo dentro de um programa de televisão.

 

A ideia é que o usuário possa controlar a duração do programa, adicionar informações extras e legendas, ou apenas selecionar as partes que interessam dentro de um noticiário.

 

 

Descubra novas possibilidades

 

 

Esteja preparado para as novas possibilidades do setor audiovisual. Domine técnicas em tecnologias, narrativas e linguagens audiovisuais. Seja um protagonista e fonte de inspiração. Na Pós Digital FAAP, você aprende com a experiência de personalidades reconhecidas pelo mercado.

 

Matricule-se e desenvolva um olhar estratégico e criativo com grandes referências no curso Poder Criativo: Conectando arte e audiovisual para inovar.

 

Comente você também:

Comentários